sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

A carta de razão




Tratando-se das coisas do coração, do amor, certa vez recebi uma carta da razão, sim, aquela que trata das coisas lógicas. Na carta estava escrito:

- Quando o assunto é o amor, muitas vezes, deixam-me de lado, e cada um segue seu próprio coração. As pessoas ficam loucas e, com frequência, perdem-se em suas paixões sem sentido.

Respondi à carta da razão assim:

Querida razão, a paixão é assim mesmo, ela é intrometida, chega sem ser convidada. Quando menos esperamos, paramos de ouvir você e resta apenas a voz ardente da paixão. Lamento, mas é assim que o coração segue o seu rumo (aliás, cá entre nós, ele é costumeiramente rebelde assim mesmo). Encontro você por aí, razão...talvez possamos nos falar entre uma paixão e outra. Até mais.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

As coisas do coração


Assim são as coisas do coração...

Quando ardente, é paixão.
Quando dolorido, é tristeza.
Quando cheio e completo, é alegria.
Quando vazio e distante, é saudade.
Quando forte e robusto, é confiança.
Quando pesado, é arrependimento.
Quando calmo, é esperança.
Quando turbulento, é ansiedade.